XXX FEMUSOJA
Boa Notícia
Transplante de córnea é realidade na região noroeste
Hospital Santo Antônio de Tenente Portela está apto ao procedimento
22/03/2019 16h37Atualizado há 1 mês
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Folha do Noroeste
Paciente está sendo acompanhado de perto pela equipe do HSA para garantir êxito no transplante - Divulgação
Paciente está sendo acompanhado de perto pela equipe do HSA para garantir êxito no transplante - Divulgação

Cerca de um mês depois de autorizados a fazer transplantes de córnea, os profissionais do setor de oftalmologia do Hospital Santo Antonio (HSA) de Tenente Portela comemoram o primeiro transplante realizado pela equipe. “Era um caso de urgência, se não fosse feita a intervenção, o paciente perderia o olho. Um caso grave de úlcera de córnea perfurada com hérnia de íris e luxação de cristalino. Fizemos a solicitação e em menos de 24 horas, recebemos a córnea a ser transplantada. A cirurgia foi de duas horas, mas poder recuperar um olho que certamente seria perdido, se não contássemos com o serviço aqui, não tem preço”, contou o médico oftalmologista e especialista em transplantes de córnea, Heron Gomes Correia.

O procedimento ocorreu no último dia 13 de março e é uma conquista da casa de saúde que implantou os atendimentos oftalmológicos em 2009, sendo uma referência para a região desde então. “E um marco para o HSA, para os profissionais e também para a região que já poderia ter quantas visões recuperadas e salvas não fosse a dificuldade em conquistar atendimento rápido e de qualidade”, ponderou a presidente do hospital, Mirna Brauks.

O serviço, de alta complexidade, complementa todos os demais já ofertados, hoje, pela casa de saúde. “Agora, fechamos um ciclo da alta complexidade nos atendimentos oftalmológicos no Santo Antonio. O transplante veio para coroar esse serviço ofertado gratuitamente à população, só não temos a oncologia oftalmológica porque nos falta um oncologista, os demais serviços são todos atendidos aqui, mais perto de casa, o que antes o paciente não tinha acesso, ou ia para Porto Alegre ou pagava caro para conseguir. Sem dúvidas um golaço para o atendimento oftalmológico da região”, observou o médico.

O transplante
Com pouco mais de 30 anos, o paciente chegou para atendimento no HSA com o olho bastante comprometido, como conta o médico. “Era um caso que se não tivéssemos como fazer a cirurgia, ele perderia o olho. Há transplantes que são eletivos, mas a população que certamente será a maior beneficiada, aqui na região, é a afetada pelos traumas e casos urgentes em que horas são extremamente importantes na manutenção da estrutura ocular. Este foi um desses casos, em que conquistamos nosso maior objetivo que era manter a estrutura do olho. A visão não ficará 100%, mas o paciente não perdeu o olho”, explicou Correia.

O HSA vai atender também pacientes que precisam de transplantes eletivos, agilizando acesso à fila de espera e também possibilitando uma recuperação mais perto de casa. “Eu brinco que fazer transplante é quase como um casamento, tem que ser monitorado de perto. Imagina esses pacientes terem isso a 500 ou a 50 quilômetros. É uma diferença e tanto”, reforçou o médico.

Sobre os atendimentos
Referência para os municípios de toda a região (15ª e 19ª Coordenadoria Regional de Saúde), o Centro Oftalmológico de Tenente Portela atende mais de mil consultas ao mês, contabilizando cerca de 80 procedimentos cirúrgicos, além de ser referência em urgência e emergência. “Sabemos que o SUS é deficitário, mas esperamos que com os transplantes, os serviços já prestados pela equipe de oftalmologia, somados aos novos equipamentos tragam ainda mais qualidade para os pacientes da região”, considerou Mirna, que não esconde o déficit pago ao hospital por procedimento.

– Aqui no HSA se faz SUS de mentira, por que digo que é um SUS de mentira? Porque funciona. O que se faz aqui só se encontra em hospitais de grandes Capitais e não em todos, então é realmente um serviço excepcional para uma cidade com menos de 20 mil habitantes como o caso de Tenente Portela –, reforçou o médico, um defensor do Sistema Único de Saúde.

No hospital são feitos atendimentos eletivos, de urgência, exames e procedimentos de catarata, pálpebra, retina, pterígio, dentre outros, e agora transplante de córnea.

  • Transplante de córnea é realidade na região noroeste
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.