Quarta, 17 de outubro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Brasil

09/08/2018 ás 16h03

Gilmar Machado

Redentora / RS

Brasil registrou sete mortes violentas por hora em 2017
No ano passado, 63.880 pessoas foram assassinadas no país
Brasil registrou sete mortes violentas por hora em 2017
Levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (Arte: Divulgação)

Dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, na manhã desta quinta-feira (09), mostram que o país registrou 63.880 mortes violentadas no ano passado, a maior quantidade de homicídios da história. Os números revelam que sete pessoas foram assassinadas por hora no Brasil em 2017, aumento de 2,9% em relação a 2016.


 


O 12º Anuário de Segurança Pública compila os números das polícias de todos os estados brasileiros e é utilizado como dado oficial, já que o governo federal ainda não tem uma base de informações nacional. Em julho, foi criado o Sistema Único da Segurança Pública (SUSP) que, entre outras metas, prevê a criação de um sistema de dados unificado entre as forças policiais e entre os estados.


 


– O crescimento da violência no país tem duas direções. Uma são as novas dinâmicas do crime organizado, agora, a outra, é a insistência da política pública de várias esferas e poderes, de continuar fazendo mais do mesmo – salientou Renato Sérgio de Lima, diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.


 


Estados:


 


Com média de 68 mortes violentas no ano passado, o Rio Grande do Norte contabiliza a maior taxa a cada 100 mil habitantes. Depois vem o Acre (63,9) e Ceará (59,1). As menores taxas de assassinatos a cada 100 mil habitantes estão em São Paulo (10,7), Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2).


 


Violência policial:


 


Em 2017, 5.144 pessoas perderam suas vidas por causa de intervenções de policiais civis ou militares, uma média de 14 óbitos por dia. Isso representa uma elevação de 20% em relação a 2016.


 


Já o número de policiais mortos reduziu de 2016 para 2017, caindo de 386 para 367, uma diminuição de 4,9%.


 


Feminicídios:


 


O número de mulheres vítimas de assassinato chegou a 4.539 no ano passado, crescimento de 6,1% se comparado a 2016. Do total, 1.133 foram encaixadas no crime de feminicídio.


 


Em 2017 também houve 221.238 registros de violência doméstica, o que corresponde a uma média de 606 casos por dia.


 


Estupros:


 


O número de estupros teve aumento nos últimos dois anos analisados. Em 2017, o Brasil registrou 60.618 casos, uma elevação de 8,4% em relação a 2016.


 


Latrocínios:


 


O país viu reduzir em 8,4% os casos de latrocínio (roubo seguido de morte), indo de 2.527 em 2016 para 2.333 para 2017.


 


Armas:


 


Foram apreendidas 119.484 armas de fogo em 2017, crescimento de 0,2% em relação ao ano anterior. Do montante, 94,9% não foram cadastradas no sistema da Polícia Federal.


 


Investimento:


 


O governo federal e os estados aumentaram os gastos com segurança pública em 2017, diferentemente do ano anterior. A união investiu R$ 9,7 bilhões (+ 6,9%) no setor, enquanto os entes federados gastaram R$ 69,8 bilhões (+ 0,2%). Já os municípios brasileiros diminuíram as rubricas para segurança pública, o que totalizou R$ 5,1 bilhões (- 2%).

FONTE: Fórum Brasileiro de Segurança Pública/ Clic Portela

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium