Quarta, 17 de outubro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Geral

03/08/2018 ás 14h49

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Mãe acusada de matar filha de 3 anos é julgada em Santa Maria
Laudo apontou que menina morreu com politraumatismo. Kanandra Ledi Lima da Silva responde por homicídio triplamente qualificado com motivo fútil. O companheiro dela, Alisson Garcia Lopese, também é acusado, mas aguarda julgamento.
Mãe acusada de matar filha de 3 anos é julgada em Santa Maria
Mãe e padrastro de menina foram presos em Santa Maria (Foto: Michele Dias/RBS TV)

Começou na manhã desta sexta-feira (3) o júri que vai decidir se Kanandra Ledi Lima da Silva é culpada pela morte da filha Alice Kauane, de apenas 3 anos, em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. O caso aconteceu em julho do ano passado, no bairro Nova Santa Marta. A mulher é julgada por homicídio triplamente qualificado com motivo fútil. A criança morreu por espancamento, segundo a polícia. Exames apontaram que ela sofreu politraumatismo.


O companheiro dela, Alisson Garcia Lopese, também foi acusado pelo crime, mas ainda aguarda a data do julgamento, que deve ocorrer este ano. Ele está preso na Penitenciária Estadual de Santa Maria.


Kanandra chegou a ficar presa em Santa Maria, mas, por motivos de segurança, foi transferida para Porto Alegre. O advogado da ré, Leonardo Sagrillo Santiago, diz que ela é inocente e que foi o companheiro dela quem cometeu o crime.


A defesa de Alisson Garcia Lopese diz que não há provas nos autos quanto ao envolvimento dele na morte da criança e que há registros e testemunhos de vizinhos de que as crianças já sofriam maus-tratos antes mesmo do relacionamento do casal começar.


Menina agredida


De acordo com a polícia, Alice Kauane apresentava sinais de agressão pelo corpo. Ela chegou a ser levada por Kanandra e Alisson ao pronto-atendimento, mas já chegou sem vida. Na época, o casal disse que a menina teria se machucado ao cair dentro de casa.


O Ministério Público denunciou a mãe e o companheiro pela morte da menina. No dia do caso, tanto a polícia quanto familiares relataram que havia indícios de que a criança sofria maus-tratos.


“Ouvimos vizinhos. Aquelas pessoas nos ajudaram a trazer algum elemento, disseram que as crianças eram maltratadas e que nessa noite ouviram choros e agressões e que provavelmente eles agrediram muito essa criança”, disse o delegado Márcio Giovani Schneider.


Alice Kauane tinha um irmão mais novo, na época com 5 anos. O menino contou à polícia que apanhava bastante e mostrou ainda diversos hematomas pelo corpo, principalmente nos braços e na barriga.

FONTE: G1RS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium