Quarta, 19 de setembro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Saúde

12/07/2018 ás 14h03

Gilmar Machado

Redentora / RS

Falta de vacinas contra a meningite deixa crianças sem imunização no interior do Rio Grande do Sul
Vacinação de crianças teve que ser interrompida por falta de doses nos postos de Saúde. Municípios dizem que tem solicitado ao estado o medicamento, mas não estão recebendo reposição.
Falta de vacinas contra a meningite deixa crianças sem imunização no interior do Rio Grande do Sul
Em Erechim, cerca de 100 crianças são vacinadas, por mês, contra a meningite (Foto: Reprodução/RBS TV)

Municípios do interior do Rio Grande do Sul tiveram que interromper a vacinação contra a meningite, doença infecciosa que pode levar à morte. O motivo é a falta de doses do medicamento nos postos de saúde.





A vacina é uma das prioritárias na caderneta de vacinação e integra o calendário básico do Ministério da Saúde, e é indicada para bebes de três e cinco meses e para adolescentes, de 12 e 13 anos.




Em Bagé, na Região da Campanha, desde de junho, cerca de 150 crianças não puderam fazer a vacina da meningite. A Coordenadoria de Imunizações do município informou que pede todos os meses as doses, mas que a última remessa que recebeu foi no mês passado.



Nos postos de saúde faltam 450 doses da vacina. O município não teve nenhum caso da doença este ano, mas no ano passado foi registrado um caso.




No Noroeste do estado, a Coordenadoria de Saúde, que atende 22 cidades da região, recebeu doses pela última vez na semana passada. A quantia recebida foi bem abaixo do necessário e não deve durar por muito tempo nos estoques. De acordo com o setor responsável pelas imunizações, o Ministério da Saúde já havia avisado que o repasse ficaria abaixo do normal.



Na cidade de Santa Rosa as vacinas contra a meningite acabaram nas 17 unidades básicas de saúde. O município recomenda que os pais deixem o nome da criança e um contato da família junto ao posto do seu bairro para que sejam avisados assim que as doses chegarem.




Na região das missões, em Santo Ângelo, também está faltando vacina nas oito unidades básicas da cidade. A Secretaria de Saúde informou que esse mês o repasse para o município não foi feito. A orientação é que os pais liguem para o posto de saúde e conferiram se tem a dose.




Em Erechim falta vacina contra a meningite desde a última sexta-feira (6). A prefeitura estima que por mês, em média, 100 crianças façam a vacina da meningite na cidade.



Em compensação, cidades menores, do Norte do estado, como Mariano Moro e Severiano de Almeida, que tem menos de 5 mil habitantes, ainda tem vacina no estoque pra atender aos moradores.




Na Capital, o estoque também está reduzido, mas ainda há vacinas disponíveis. Por meio de nota, a Secretaria Estadual da Saúde disse que o estado vai receber do Ministério da Saúde novas doses nos próximos dias.




Nota da Secretaria Estadual de Saúde




Informamos que, no momento, estamos com um estoque reduzido da vacina meningocócica c, o que pode ocasionar faltas pontuais do insumo em algumas unidades de saúde. Informamos ainda, que o Estado está para receber, do Ministério da Saúde, novos quantitativos de estoque de rotina dessa vacina nos próximos dias.






FONTE: G1 RS/ RBS TV

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium