domingo, 22 de julho de 201822/7/2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Banner 1
EDUCAÇÃO E CULTURA
Sexta-feira é dia de debater o futuro da educação
Durante a manhã, portanto, não haverá aulas e o expediente será interno para os educadores. Na parte da tarde, em função do jogo do Brasil pela Copa do Mundo, as escolas terão autonomia quanto ao horário de funcionamento
Gilmar Machado Redentora - RS
Postada em 05/07/2018 ás 16h30
Sexta-feira é dia de debater o futuro da educação

Na sexta-feira as escolas terão autonomia quanto ao horário de funcionamento, em função do jogo do Brasil - Foto: Arquivo

Professores da rede estadual terão um compromisso importante para o futuro da educação gaúcha  nesta sexta-feira (6). Pela manhã, em todas as 2.539 instituições de ensino do Estado, acontece o segundo Dia D da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O evento mobiliza mais de 66 mil professores para debater as competências e normativas da Nova Base, além da construção do Referencial Curricular Gaúcho, que terá, entre sexta (6) e terça-feira (10) a sua plataforma digital aberta novamente para sugestões.

 

Durante a manhã, portanto, não haverá aulas e o expediente será interno para os educadores. Na parte da tarde, em função do jogo do Brasil pela Copa do Mundo, as escolas terão autonomia quanto ao horário de funcionamento.


O secretário de Educação, Ronald Krummenauer, destaca que a implementação da nova Base, juntamente com a construção do Referencial Curricular Gaúcho, é uma grande oportunidade para que o país siga por um caminho diferente na qualidade de sua educação. “O mercado de trabalho do século 21 é muito diferente do século 20. Está mais do que na hora de darmos um rumo diferente daquele modelo que tínhamos como referência”, explica.

 

De acordo com a diretora do Departamento Pedagógico da Seduc, Sônia Rosa, o período de contribuição dos professores, na plataforma digital do Referencial Curricular Gaúcho, se encerrou no dia 30 de maio. Entretanto, entre a sexta e a terça-feira, a plataforma estará disponível novamente para que os professores façam uma reflexão coletiva sobre o tema. “Teremos um segundo dia de mobilização que vai aprimorar as contribuições que já foram destacadas. É muito importante que todos participem deste processo, que norteará os currículos das escolas estaduais, municipais e privadas a partir de 2019”, explica.

 

Referencial Curricular Gaúcho

 

Para criar uma base comum curricular integrada entre as redes municipal, estadual e privada, a Secretaria da Educação (Seduc), por meio do Departamento Pedagógico, está buscando junto à União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS), a criação do Referencial Curricular Gaúcho. Com previsão de consolidação ainda em 2018 e implantação em 2019, o novo projeto visa a somar temáticas regionais como história, cultura e diversidade étnico-racial, de forma complementar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
FONTE: Texto: Diego da Costa/ Ascom Seduc Edição: Léa Aragón/ Secom
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados

contador gratuito

Site desenvolvido pela Lenium