Quarta, 17 de outubro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Saúde

07/05/2018 ás 17h18

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Surto de toxoplasmose em Santa Maria é o maior já enfrentado no RS, diz Saúde
Cidade da Região Central do estado reforçou o esquema de atendimento de saúde. Orientação é para que mulheres evitem engravidar.
Surto de toxoplasmose em Santa Maria é o maior já enfrentado no RS, diz Saúde
Número de infectados por toxoplasmose cresce 70% em uma semana, em Santa Maria

Autoridades consideram o surto de toxoplasmose em Santa Maria o maior já enfrentado no Rio Grande do Sul. A cidade da Região Central reforçou o esquema de atendimento de saúde e está credenciando laboratórios privados para agilizar as confirmações dos casos.


O número de infectados cresceu 70% em uma semana. Até agora, 176 pessoas já contraíram a doença, sendo 20 gestantes. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (4).


"Dos que nós temos conhecimento, esse está sendo o maior. O mais recente, que foi São Marcos, teve 145 casos confirmados ao fim da investigação", afirma a diretora do Centro Estadual de Vigilância Sanitária, Marilina Bercini.


O surto de toxoplasmose na cidade foi confirmado no dia 19 de abril. Porém, a fonte da infecção ainda não foi descoberta.


A Secretaria Estadual de Saúde anunciou novas medidas para reforçar o trabalho dos profissionais de saúde e enfrentar a doença. Um ambulatório oftalmológico será criado para atender gratuitamente pacientes com sintomas ou que tiveram o diagnóstico confirmado.


Além disso, laboratórios privados serão credenciados para realizar exames. O objetivo é dar mais agilidade na identificação dos casos.


Os pacientes já estão sendo atendidos de graça em um ambulatório criado pela prefeitura. No Hospital Universitário, eles recebem atendimento em dois ambulatórios montados exclusivamente para o surto.


Orientação é para que mulheres não engravidem
Uma nova orientação também foi dada: que a gravidez seja evitada nesse momento.


"Isso faz parte do planejamento familiar. Se uma determinada mulher ou moça desejar engravidar, ela, obviamente, em meio a um surto de toxoplasmose, que tem uma repercussão muito grande sobre o feto com possibilidade de mal formações, de aborto, de óbito fetal, tem que aguardar passar essa fase esse surto", explica a superintendente do Hospital Universitário, Elaine Verena Resener.


Duas mortes de bebês e um aborto podem ter sido causados pela toxoplasmose. Nos três casos, a mãe havia contraído a doença. O que ainda não se sabe é a origem da contaminação.


Profissionais do Ministério da Saúde estão na cidade para ajudar na identificação. Enquanto o resultado não sai, muita gente mudou os hábitos em casa.


"A água é filtrada como sempre, né?", diz a dona de casa Dirce Beltrame. "As verduras a gente pega uma colherinha de chá de água sanitária e coloca na água para fazer uma limpeza melhor", completa o aposentado Sergio Graciolli.


A orientação é lavar muito bem verduras e legumes, ferver água por pelo menos 10 minutos antes de beber e, no caso das gestantes, consumir apenas água mineral. Além disso, é preciso limpar as caixas d'água periodicamente.


"É extremamente importante que as pessoas continuem tomando os cuidados universais e em especial as gestantes. Elas devem fazer os exames uma vez por mês até o final da gestação", ressalta a secretária municipal da Saúde, Liliane Mello Duarte.


Toxoplasmose
A toxoplasmose, cujo nome popular é doença do gato, é uma doença infecciosa causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii. Este protozoário é facilmente encontrado na natureza e pode causar infecção em grande número de mamíferos e pássaros no mundo todo.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, a doença pode ocorrer pela ingestão de oocistos [onde o parasita se desenvolve] provenientes do solo, areia, latas de lixo contaminadas com fezes de gatos infectados; ingestão de carne crua e mal cozida infectada com cistos, especialmente carne de porco e carneiro; ou por intermédio de infecção transplancentária, ocorrendo em 40% dos fetos de mães que adquiriam a infecção durante a gravidez.


Sintomas


Em alguns casos os sintomas não se manifestam, mas podem ser:


Febre;
Cansaço;
Mal estar;
Gânglios inflamados.
O período de incubação da toxoplasmose vai de 10 a 23 dias quando a causa é a ingestão de carne, e de 5 a 20 dias quando o motivo é o contato com cistos de fezes de gatos.

FONTE: G1 RS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium