domingo, 27 de maio de 201827/5/2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Banner 1
SAÚDE
Coletas de sangue buscam identificar diagnóstico dos sintomas apresentados por mais de 100 pessoas em Santa Maria
Técnicos do Laboratório Central de Saúde Pública estão na cidade e vão conversar com pacientes para detectar atividades e mudanças na rotina que possam explicar o surto febril.
Jooh Silvestre Redentora - RS
Postada em 12/04/2018 ás 17h19
Coletas de sangue buscam identificar diagnóstico dos sintomas apresentados por mais de 100 pessoas em Santa Maria

Foto: RBS TV/Divulgação

A doença que já deixou mais de 100 pessoas com febre alta, dores musculares e dor de cabeça em Santa Maria, na região Central do estado, continua sem explicação. Técnicos do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen/RS) que estão na cidade receberam na manhã desta quinta-feira (12) uma lista com o nome das pessoas que apresentaram os sintomas no último mês. Os profissionais vão coletar o sangue de alguns pacientes e conversar com eles para tentar identificar mudanças na rotina e alimentação que possam explicar a doença.


"A gente vai retirar desses 100 casos uma amostragem e vai fazer a coleta de laboratório para ver o que está causando os sintomas", afirma a secretária de saúde de Santa Maria, Liliane Mello Duarte.


As análises de sangue serão enviadas para o laboratório do estado. O resultado deve sair em até 15 dias. A expectativa é de que depois disso seja possível identificar a doença e traçar estratégias de tratamento e prevenção. Se for preciso, serão intensificados o controle do despejo de esgoto e parasitas e da análise da qualidade da água.


Os sintomas se parecem com os sinais de uma gripe, como febre alta, dor de cabeça forte, dor no corpo e, em alguns casos, manchas na pele. Podem durar até 21 dias.


"Predominantemente, está sendo uma evolução clínica branda. Bastante sintomático, mas sem gravidade. A evolução clínica nas últimas quatro semanas estão sendo muito parecidas", afirma o infectologista Thiego Teixeira Cavalheiro.


Somente no Pronto Atendimento do bairro Patronato, mais de 70 pessoas procuraram atendimento com os sintomas. Em outro pronto-socorro, 60 pacientes foram atendidos, dos quais cinco precisaram ser hospitalizados.

FONTE: G1 RS
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados

contador gratuito

Site desenvolvido pela Lenium