Terça, 11 de dezembro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Geral

11/03/2018 ás 09h54

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Municípios afetados pela estiagem no RS reclamam da falta de ajuda financeira
Cidades como Cristal, Hulha Negra, Candiota e Bagé tiveram decretos de situação de emergência reconhecidos, mas prefeitos dizem que não receberam auxílio. Defesa Civil estadual alega que a maioria dos municípios 'não cumpriu as formalidades do sistema'.
Municípios afetados pela estiagem no RS reclamam da falta de ajuda financeira
Rios e lagos ficaram secos devido à estiagem no estado (Foto: Reprodução/RBS TV)

Diversos municípios do Rio Grande do Sul foram afetados pela estiagem neste verão, e aguardam há pelo menos três meses por ajuda financeira dos governos estadual e federal. Muitas dessas cidades decretaram situação de emergência e dizem precisar de auxílio para enfrentar a falta de chuva.




No caso de Cristal, na Região Sul do estado, o decreto de emergência já foi reconhecido pelos governos estadual e federal há mais de um mês, mas até agora o auxílio não chegou.




"Nós temos nesse plano de resposta recurso para cobrir pelo menos esse gasto de combustível. No entanto, não sabemos se efetivamente vamos receber", reclama a prefeita Fábia Richter.




Na Região da Campanha, os municípios de Bagé, Hulha Negra e Candiota enfrentam racionamento de água e na área rural o abastecimento é só com caminhão pipa. Em Candiota, o decreto também foi reconhecido, mas a prefeitura ainda não teve acesso aos recursos.



Em Hulha Negra, o decreto de emergência também foi reconhecido. O estado chegou a enviar 200 cestas básicas, mas, segundo o prefeito, não foi suficiente.




 



"Eu já cansei de dar explicação pro povo: 'olha, não chegou o sacolão, não chegaram as máquinas pra provocar uma água'. As pessoas estão perdendo aquilo que não tem. Nós precisamos de uma ajuda imediata", diz o prefeito Renato Machado.




Os prejuízos na agricultura e na pecuária são estimados em mais de R$ 1 bilhão. Números preliminares da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) no início da colheita apontam redução de quase 10% nessa safra, por causa da seca.




Até agora, 20 decretos de emergência foram reconhecidos, entre eles os de Cristal, Hulha Negra, Candiota e Bagé.




O coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Alexandre Martins de Lima, informou que disponibilizou 35 tanques para transporte de água para 19 municípios, só que eles precisam retirar o equipamento em Porto Alegre. Depois que os decretos são reconhecidos, as prefeituras têm que mandar um documento com o pedido de ajuda.




Porém, a Defesa Civil alega que só recebeu solicitação "formal e completa" de auxílio da cidade de Hulha Negra e o pedido foi atendido.




O coronel explica que os outros municípios pediram socorro, mas não cumpriram as formalidades do sistema, o que impede o repasse.





"A gente tenta minimizar a situação. Por enquanto, a gente tá só ajudando com água potável mesmo e aguardando as cestas básicas da Defesa Civil", afirma o coordenador da Defesa Civil de Candiota, Milton Zanatto Piazza.


FONTE: G1 RS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium