domingo, 25 de fevereiro de 201825/2/2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Céu limpo
17º
20º
27º
Redentora - RS
Erro ao processar!
Banner 1
GERAL
Nove cidades do Rio Grande do Sul decretam emergência devido à estiagem
Prefeituras de Morro Redondo, Cristal, Amaral Ferrador, Canguçu, Arroio do Padre, Pedras Altas, Hulha Negra, Bagé e São Jerônimo assinaram o ato e encaminharam a documentação à Defesa Civil
Gilmar Machado Redentora - RS
Postada em 07/02/2018 ás 23h28
Nove cidades do Rio Grande do Sul decretam emergência devido à estiagem

Foto:Reprodução/RBS TV


Nove cidades do Rio Grande do Sul decretaram situação de emergência devido à estiagem, que vem castigando parte do estado desde o começo do ano.




As prefeituras de Morro Redondo, Cristal, Amaral Ferrador, Canguçu, Arroio do Padre e Pedras Altas, no Sul do estado; Hulha Negra e Bagé, na Campanha gaúcha, e São Jerônimo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, assinaram o ato e encaminharam a documentação à Defesa Civil.




Em Canguçu, as perdas nas safras de soja e milho devido à falta de chuva podem chegar a mais de 50%. "Estou fazendo silagem desde 1988, e nunca aconteceu isso que [ocorre neste ano], perder todo o milho da silagem", lamenta o agricultor Dário Radtke Sell.




Hulha Negra tem racionamento de água por oito horas a cada dia. Em Cristal, a prefeitura está abrindo poços em propriedades rurais para que os animais tenham água para beber.




As perdas na agricultura e pecuária em Arroio do Padre chegam a R$ 8 milhões, de acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Mesmo que a previsão de chuva para os próximos se confirme, a água não será suficiente para mudar o cenário.




"Temos perda na ordem de 80% a 100%, e não se vê perspectiva de recuperação da lavoura agora nesse momento. Há muitos anos não se vê uma estiagem como essa", diz o engenheiro agrônomo Ricardo Bonini Afonso.




Na zona urbana de Arroio do Padre, o abastecimento de água é feito diariamente por caminhões pipa. "Nunca sabemos quando vai ter água, quando não vai ter. Temos de tentar nos precaver. Quando aparece um pouquinho de água, a gente vai lá, busca, e deixa uma coisa reservada", conta a auxiliar administrativa Aline Bohm Bonow.





Em Bagé, o racionamento de 12 horas por dia começou nesta segunda-feira (5). De acordo com meteorologistas, a estiagem deve continuar em fevereiro devido ao resfriamento das águas do pacífico que impede a passagem de frentes frias para o Sul do estado.



FONTE: G1 RS
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
106

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados

contador gratuito

Site desenvolvido pela Lenium