Sábado, 21 de abril de 201821/4/2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Banner 1
POLÍCIA
Itamaraty diz que Venezuela ainda não informou paradeiro de brasileiro preso no país
Detenção de Jonatan Diniz, cuja família vive em Balneário Camboriú, foi anunciada por político chavista no dia 27 de dezembro.
Gilmar Machado Redentora - RS
Postada em 04/01/2018 ás 21h28
Itamaraty diz que Venezuela ainda não informou paradeiro de brasileiro preso no país

Brasileiro mora em Los Angeles e foi para Venezuela para ajudar crianças, segundo família (Foto: Facebook/Reprodução)


O Itamaraty informou nesta quinta-feira (4) que o governo da Venezuela não atendeu aos pedidos de informações sobre o paradeiro do designer gráfico Jonatan Moisés Diniz, de 31 anos, que teria sido detido quando estava no país para fazer trabalho social com crianças. A família dele vive em Balneário Camboriú, no Litoral catarinense. O G1 não conseguiu falar com os familiares.




Em nota, o governo brasileiro disse que a localização de Jonatan ainda é desconhecida e que o governo de Nicolás Maduro foi procurado, tanto em Brasília quanto em Caracas, mas ainda sem resposta.




A prisão foi anunciada pelo militar e político venezuelano Diosdado Cabello, em seu programa de televisão no dia 27 de dezembro. O chavista acusa o brasileiro, que atualmente mora nos Estados Unidos, de presidir uma ONG de fachada, e de ser, na verdade, membro de uma organização criminosa. Outras três pessoas, todas venezuelanas, também teriam sido presas.




O Itamaraty afirma que o país vizinho não informou a situação jurídica de Jonatan e nem respondeu ao pedido de visita consular, o que desrespeita os termos da Convenção de Viena sobre Relações Consulares, dos quais os dois Estados são signatários.




"O Brasil solicita às autoridades da Venezuela que respondam rapidamente aos diversos pedidos de informação sobre a localização de nosso compatriota e sua situação jurídica, bem como de visita consular, cursados nos termos das convenções internacionais e de acordo com as obrigações assumidas pelos dois países à luz do direito internacional", diz a nota do governo brasileiro.





Família





O irmão de Jonatan, Juliano Diniz, de 34 anos, disse que a família foi informada sobre a prisão por uma amiga do designer gráfico. brasileiro estava no país havia uma semana, para fazer doações a crianças carentes.




Jonatan é natural de Ijuí, no Rio Grande do Sul, e vive há pelo menos um ano em Los Angeles. Segundo a família, antes de mudar para os Estados Unidos, ele morou desde os 4 anos em Balneário Camboriú. Ele também já tinha vivido na Venezuela.




Em entrevista ao G1 no dia 30 de dezembro, Juliano classificou a acusação de que o irmão seria presidente de uma ONG de fachada chamada Time for Change de "sem fundamento".





“Não existe ONG nenhuma, falaram dessa ONG só pra incriminar. Ele tinha um grupo de amigos, que conheceu na época que morou lá, e que se deram esse nome, o Jonatan que criou, mas não é uma ONG, não tem CNPJ, nada, é um grupo de ajuda”, afirmou, na ocasião.



FONTE: G1
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
153

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados

contador gratuito

Site desenvolvido pela Lenium