Sexta, 19 de outubro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Geral

02/01/2018 ás 17h00

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Laudo aponta morte de menino por afogamento, sem sinais de ataque de cobra em rio no norte do RS
Familiar afirmava que Guilherme da Silva Andrade, de 12 anos, teria sido arrastado para dentro da água por réptil de grande porte
Laudo aponta morte de menino por afogamento, sem sinais de ataque de cobra em rio no norte do RS
Corpo do adolescente de 12 anos foi encontrado no Rio Teixeira. Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) de Passo Fundo concluiu que o menino Guilherme da Silva Andrade, 12 anos, encontrado morto na segunda-feira (1º) no Rio Teixeira, em Ipiranga do Sul, no norte do Estado, foi vítima de afogamento.
Familiares do garoto relataram que ele teria sido atacado por uma cobra de grande porte, podendo ter sofrido até fraturas, mas a análise do médico-legista indica que o corpo não apresentava nenhuma marca de mordida de réptil. Os ossos não estão fraturados, o que aponta que não houve interação direta entre a cobra e o menino, diz uma fonte do IGP. Por esses fatores, o legista aponta o afogamento como causa única do óbito.


A conclusão do laudo foi divulgada oficialmente na tarde desta terça-feira (2). Ele também será remetido à delegacia responsável pela investigação.


"De acordo com o laudo de necropsia, foram encontrados sinais internos de asfixia, além de sinais específicos de afogamento, os quais dão elementos para afirmar que a morte foi devido à asfixia mecânica por afogamento. Registra-se que os membros não apresentavam fraturas, bem como não há outras particularidades a serem mencionadas", diz o IGP em comunicado oficial.


Ontem, a necrópsia havia afirmado que o menino tinha sido vítima sim de um ataque de cobra.  Veja aqui.


O Corpo de Bombeiros, com a repercussão do caso, chegou a emitir uma nota de alerta:


"Orienta-se que não se transite no local (próximo ao rio) até que o fato seja devidamente esclarecido, por grave risco à vida que esse tipo de animal pode causar", dizia trecho da mensagem.


As equipes que estiveram no local afirmam ter ouvido relatos sobre cobras trazidas duas décadas atrás por um morador que viajou para o Mato Grosso. Elas seriam criadas num açude, que se rompeu.


Veja a íntegra da nota divulgada pelos bombeiros:


Nota Oficial do CBMRS


"O CBMRS, com sede em Getúlio Vargas, na data de 31.12.2017, recebeu um chamado de afogamento ocorrido em decorrência de ataque de cobra, na localidade de Linha Butiá Grande, em Ipiranga do Sul. No local, foi narrado que o réptil havia atacado dois jovens, sendo que um foi levado para dentro do Rio Teixeira. Foi efetuado buscas com o uso de garateia e mergulho (sem equipamentos) na área imediata do possível afogamento, mas sem sucesso.


Foi mobilizada a PATRAM da Brigada Militar, equipe de Mergulho e Cães de do 7BBM, para buscas coordenadas e em conjunto no dia seguinte, porém o corpo do Jovem de 12 anos foi localizado por familiares e vizinhos na manhã de 01.01.2018. O Corpo foi encaminhado à perícia na cidade de Passo Fundo, onde, aguarda-se resultado formalizado do órgão sobre possível ataque da serpente.


Nesta manhã, o CBMRS e a PATRAM da Brigada Militar continuam as buscas na região a fim de se localizar a suposta serpente. Informações dão conta de que havia um morador que trouxe da região central do Brasil, há aproximadamente 20 anos, cobras; e que as criava em um açude que veio a se romper, levando os animais ao Rio Teixeira.
Pela devida precaução que se exige, orienta-se que não se transite no local (próximo ao rio) até que o fato seja devidamente esclarecido, por grave risco à vida que esse tipo de animal pode causar."

FONTE: Gaúcha ZH

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium