Terça, 20 de novembro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Região

09/11/2018 ás 08h42

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Falta de recursos faz o HSA diminuir os serviços prestados
Crise financeira também afeta o pagamento dos salários dos funcionários
Falta de recursos faz o HSA diminuir os serviços prestados
Reunião ocorrida nesta quarta-feira (07), em Tenente Portela (Foto: Jonas Martins)

A atual situação financeira do Hospital Santo Antônio (HSA), de Tenente Portela, não é diferente da maioria das demais casas de saúde do Rio Grande do Sul. O denominador comum é a falta de dinheiro ocasionada pelos atrasos nos repasses de responsabilidade do governo estadual.


 


Diante da dificuldade financeira, a direção do HSA adotou sérias medidas. Há cerca de dois meses, foram interrompidos os atendimentos na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Como as pendências somente aumentaram no período dos últimos 60 dias, nesta semana, a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI Neonatal) também fechou as portas. Segundo a presidência do HSA, atualmente, é impossível manter o funcionamento das duas alas e não há nenhuma previsão de reabertura.


 


Para tornar o Hospital Santo Antônio uma referência no atendimento via SUS para dezenas de municípios do Rio Grande do Sul, o governo do estado comprou vários serviços ofertados na instituição de Tenente Portela. No entanto, o pagamento mais recente referente aos serviços contratados aconteceu no mês de agosto.


 


A crise financeira também afeta outros setores do HSA. Conforme a presidente Mirna Braucks, os salários dos funcionários estão atrasados. – Não conseguimos quitar todos os valores de setembro e agora já venceu a folha de outubro na última terça-feira – frisou a dirigente. Atualmente, a instituição tem mais de 400 empregados e a despesa mensal com os vencimentos chega a R$ 2,5 milhões.


 


Durante uma reunião com lideranças políticas das regiões Celeiro e da Zona de Produção, nesta quarta-feira (07), Mirna Braucks revelou que o Hospital Santo Antônio acumula cerca de R$ 19 milhões em dívidas junto aos bancos. – Estamos conseguindo pagar as prestações mensais, mas não temos mais margem para contrair novos empréstimos – reiterou a presidente do HSA.


 


No encontro também foi debatida uma maior participação financeira dos municípios que encaminham pacientes para serem atendidos no Hospital Santo Antônio. Os prefeitos, vereadores e secretários de Saúde, que marcaram presença na reunião, se comprometeram em encontrar a forma mais eficaz de auxiliar o HSA.


 


Por fim, lideranças da Amuceleiro e da AMZOP prometeram montar uma comitiva que viajará a Porto Alegre e Brasília visando à liberação de recursos governamentais para cobrir as despesas provenientes dos serviços prestados na casa de saúde de Tenente Portela.

FONTE: Clic Portela

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium