Quarta, 21 de novembro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Região

02/11/2018 ás 15h45 - atualizada em 03/11/2018 ás 21h12

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Menino de 9 anos de Ijuí é selecionado para escola de balé Bolshoi
Família de Gabriel Antônio Fraga Tamiozzo se prepara para se mudar para Joinville, único local do país que tem uma extensão da escola russa, que é a maior do mundo. Menino mora com a mãe, o padrasto e mais dois irmãos.
Menino de 9 anos de Ijuí é selecionado para escola de balé Bolshoi
Gabriel, de 9 anos, foi selecionado para a escola de balé Bolshoi — Foto: Reprodução/RBS TV

Um menino de 9 anos, morador de Ijuí, no Norte do Rio Grande do Sul, foi selecionado para ingressar na escola de balé Bolshoi. A família de Gabriel Antônio Tamiozzo já está na expectativa para se mudar para Joinville, em Santa Catarina, único local do país que tem uma extensão da escola russa, que é a maior do mundo.


Na seleção, eram 5.873 candidatos, o que representava 121 por vaga. Gabriel foi um dos 20 selecionados. Ele passou na etapa local, pela segunda seletiva e, por último, participou da avaliação final.


"Eu achava que eu nem ia entrar pela porta porque era uma fila enorme", conta o menino.


Gabriel mora com a mãe, o padrasto e mais dois irmãos em um apartamento simples. Depois da notícia, a vida do pequeno dançarino mudou. A academia de dança passou a fazer parte da rotina. E os pais estão tentando se preparar financeiramente para essa nova jornada.


"Chegar lá onde não se conhece ninguém, conseguir uma moradia, emprego principalmente", diz a mãe, Sandra Regina Fraga.


Mas eles afirmam que desistir não é uma opção. "Vamos trabalhar sábado e domingo, vamos organizar nossas contas, nossas dívidas, e tentar. Até quem sabe algum patrocínio, eu estou conversando com algumas pessoas", relata o padrasto, Luciano Pereira Borges.


No começo, Gabriel tentava esconder o talento, dançando em casa na frente do espelho. Então, a mãe viu e decidiu inscrever o filho na seleção do Bolshoi. "Liguei para a academia, e foi aí que eu me informei, que ela me disse que era balé", relata Sandra.


Um sonho que o menino e os pais não acreditavam que se tornaria realidade. "Eu não imaginava que ia acontecer tudo isso. E daí foi um choque, alegria, tudo ao mesmo tempo, foi tudo junto. Esperamos o resultado e ele estava lá", acrescenta a mãe.


Para crianças de 9 a 11 anos, não é necessário ter experiência em dança. Isso porque são avaliadas qualidades físicas como postura, flexibilidade e talento. E isso é o que não falta para o Gabriel, que começou a praticar balé apenas um mês antes da seleção, com auxílio de uma bolsa.


"A gente ofereceu a todas as crianças que eram da escola municipal, da rede de ensino, uma bolsa de estudo para essas crianças ficarem fazendo balé e se prepararem para a pré-seleção", explica a professora de dança Lorena Cossetin.


A outra gaúcha selecionada para o Bolshoi foi Luana Vieira Froehlich, de Cachoeirinha, Região Metropolitana de Porto Alegre.


"É talento, é talento mesmo. A exigência técnica do Bolshoi é muito grande, é como que um atleta de alto nível. Então é necessário que essa criança, que esse bailarino, que essa bailarina esteja de acordo com as técnicas, com as exigências do Bolshoi", acrescenta a professora.

FONTE: G1RS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium