Segunda, 19 de novembro de 2018
55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413
Região

26/10/2018 ás 10h49 - atualizada em 27/10/2018 ás 21h44

Josoel Silvestre

Redentora / RS

Hospital Santo Antônio emprega 550 pessoas e número deve aumentar nos próximos meses
Folha de pagamento da entidade é de R$ 2,5 milhões
Hospital Santo Antônio emprega 550 pessoas e número deve aumentar nos próximos meses
Trabalhadores de diversas áreas fazem parte do quadro de funcionários (Foto: Raiana Silva)

O Hospital Santo Antônio à aproximados 5 anos trouxe um impulso na saúde da região Noroeste, bem como, um salto para o giro econômico de diversas cidades. A movimentação financeira faz surgir novos mercados, lojas, imobiliárias e fortifica setores terceirizados a exemplo da construção civil. Nossa equipe foi atrás da direção do HSA para mostrar o funcionamento interno da entidade e o perfil do trabalhador hospitalar. 


 


Com profissionais entre 16 e 66 anos o hospital portelense conta com aproximadamente 500 funcionários, sendo que deste universo as categorias com maior número de empregados são enfermeiros e técnicos em enfermagem. Somados a quantia de profissionais que exercem os dois cargos encontramos 268 pessoas, fato que representa 54% do total de contratações feitas até o momento pela entidade. Lembrando que jovens menores trabalham através do Programa Jovem Aprendiz, seletiva que permite o ingresso de adolescentes em órgãos públicos e comércios municipais para ganho de cursos promovidos pelo SENAC e experiências na prática servil. 


 


Constatamos também a maior parte das vagas da entidade são ocupadas por mulheres, sendo que em número absoluto chega a 400 funcionários do sexo feminino. Isso corresponde a 80%  do total de funcionários da entidade, os outros 20% são formados.


 


O Hospital hoje tem o grosso de seu quadro pessoal residindo em Tenente Portela, mas não só, já que existema profissionais de diversos municípios da região como Três Passos, Frederico Westphalen, Miraguaí, Redentora e outros. Diversos profissionais de cidades até maiores que Tenente Portela buscam emprego na entidade. 


 


Essas pessoas advindas de diversas cidades da Região Celeiro e de outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Boa parte, após o período de experiências, busca reduzir gastos e fixar moradia em Tenente Portela, por isso a ascendência do ramo imobiliário nos últimos anos. Os bons salários podem ser um fator que atrai a população. A variação média chega a R$3 mil reais. Os funcionários a partir de 16, que participam do Jovem Aprendiz, recebem R$633,00 reais, conforme o piso imposto pelo programa. 


 


Segundo a direção o menor piso salarial dos demais funcionários é o regional, que corresponde a R$1.224,00 reais, sendo que raros casos chegam a R$7 mil por questões sindicais, trabalhistas e horas extras, está última inclusive mensalmente desembolsa R$30 mil dos cofres hospitalares. Se juntados os dois grupos, homens e mulheres, encontramos a folha de pagamento orçada em de R$1 milhão de reais. Segundo a direção os pagamentos mensais brutos totalizam R$1,2 milhão de reais para os funcionários, sem contar os salários pagos aos terceirizados e médicos. Com os repasses financeiros das três esferas governamentais, o hospital paga todo mês R$2,5 milhões de reais, além de incluir mais R$210 mil para décimo terceiro e férias dos profissionais. 


 


O corpo médico, composto por profissionais de diversas áreas da medicina, correspondem a 10% do total de pessoas que trabalham efetivamente no hospital. Aproximadamente 50 médicos (as) realizam consultas especializadas em várias áreas, atendimentos na Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal e Urgência e Emergência, além do amparo aos pacientes da grande região internados com convênios ou pelo SUS. Metade da folha de pagamento, é destinado ao corpo médico, chegando a R$1,3 milhão por mês. 


 


Segundo dados coletados por nossa reportagem os setores que mais tem trocas de funcionários são a parte da higienização e técnico em informática. Mirna Braucks ressalta que a direção já observou que a rotatividade acontece principalmente por causa dos concursos públicos, onde principalmente os técnicos possuem maior preparo por trabalhar na entidade e conseguem com facilidade serem aprovados nos municípios. Uma amostra da excelência dos profissionais saiu nesta semana, quando o laboratório de análises clinicas recebeu a avaliação “Excelente” do Programa Nacional de Controle de Qualidade. 


 


Mesmo com a crise financeira, segue estável o número de contratações e demissões na casa de saúde, conforme a direção. O HSA recebe anualmente diversos currículos, e o quadro de funcionário pode aumentar nos próximos dias. Segundo a presidente, a entidade está nos preparativos para a reabertura da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e este fato irá promover até o final do ano de pelo menos 30 funcionários que atuarão nas tarefas de funcionamento da unidade. 

FONTE: Jornal Província

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium